3. Plataforma tecnológica, infraestrutura e registro do domínio

De Guia de TIC na Educação
(Diferença entre revisões)
Ir para: navegação, pesquisa
(Test, just a test)
Linha 1: Linha 1:
Hello. And Bye.
+
A escolha da plataforma tecnológica, o registro do domínio e a infraestrutura são outros itens que devem constar do planejamento de um Ambiente Virtual de Aprendizagem.
 +
 
 +
Quando falamos em plataforma tecnológica, estamos nos referindo ao software utilizado para construir o Ambiente Virtual de Aprendizagem. Há softwares específicos para publicação e gestão de conteúdos, conhecidos como CMS (Content Management Systems), e os próprios para gerenciar cursos online, o LMS (Learning Management Systems). E há também outros tipos de plataforma, como a Wiki, que é um software para criação colaborativa de páginas na Internet - o mais famoso é a Wikipédia, cuja plataforma tecnológica é a Wikimedia.
 +
 
 +
Esses softwares podem ser proprietários, de código aberto, softwares livres e gratuitos:
 +
# '''Software proprietário''' é aquele cuja cópia, redistribuição ou modificação são em alguma medida restritos pelo seu criador ou distribuidor. Para utilizá-lo, é preciso pagar, adquirindo uma licença.
 +
# '''Código aberto''' significa que qualquer pessoa pode ter acesso ao código-fonte do programa, mas que seu desenvolvedor determina as suas condições de uso. Um software com código aberto não necessariamente é um software livre.
 +
# '''Software livre''' é quando se pode não só utilizar livremente o programa, mas também copiar, distribuir, modificar e estudar o software. Assim é condição ter o código aberto para ser software livre. O software livre é considerado um movimento social, que defende uma causa. Para saber mais, acesse [http://www.fsf.org/ Free Software Fundantion].
 +
# '''Software gratuito''' é um programa que você pode utilizar sem pagar. O software pode ser gratuito e livre, por outro lado, pode ser também gratuito e fechado. Um software nesta condição é restrito, isto é, somente o autor ou a entidade que o desenvolve tem acesso ao código-fonte, portanto você não pode alterá-lo ou simplesmente estudá-lo, somente usá-lo da forma como foi disponibilizado.
 +
 
 +
 
 +
<center>
 +
{| style="background-color:#F8F8FF; border-color:#cccccc; border-style:solid; border-width:1px" cellpadding="10%" cellspacing="5" align="left"
 +
|-
 +
|'''Todo software livre é gratuito?'''
 +
 
 +
Você já sabe que o software livre consiste na ideia de que você possa utilizar, distribuir, estudar o código-fonte ou até modificá-lo, sem necessidade de pedir autorização ao seu desenvolvedor. Softwares nestas condições geralmente não requerem pagamento, mas isso não é regra: um programa pode ser livre, mas não necessariamente gratuito.
 +
Uma pessoa pode pagar para receber um software livre ou cobrar para distribuir um programa nesta condição, por exemplo, desde que esta ação não entre em conflito com as liberdades apontadas pela Free Software Foundation.
 +
Como exemplo, um programador pode desenvolver um aplicativo, disponibilizá-lo como software livre e vendê-lo em seu site, desde que não impeça o comprador de acessar o código-fonte, fazer alterações, redistribuir e assim por diante.
 +
Perceba que esta é mais uma diferença entre software livre e um software meramente gratuito. Fonte: http://www.infowester.com/freexopen.php
 +
 
 +
|}
 +
</center>
 +
 
 +
Diante disso, temos optado nos projetos do Cenpec em desenvolver os Ambientes Virtuais de Aprendizagem com softwares livres e gratuitos. Além da causa social e da otimização dos recursos, softwares livres geralmente estão associados a comunidades de desenvolvedores, o que facilita na hora de contratar fornecedores.
 +
 
 +
Abaixo apresentamos os mais utilizados nos projetos do Cenpec:
 +
 
 +
'''Moodle''': é um LMS muito usado em Universidades para criação de Ambientes Virtuais de Aprendizagem, em especial cursos. Há diferentes tipos de recursos e atividades, como fóruns, wikis, tarefas, glossário colaborativo, questionários, enquetes, entre outros. Possui funcionalidades para gestão de usuários e acompanhamento, por meio de relatórios, do desenvolvimento dos participantes nas atividades. O Moodle é muito fácil de fazer a gestão, assim como uma navegação simples e intuitiva. Mais informações, acesse a [http://www.moodle.org/ Comunidade Moodle].
 +
 
 +
'''Joomla''': é um CMS que visa facilitar a construção de sites de forma rápida e eficiente e gerar menos custos. Auxilia na publicação e administração de um conteúdo na web, facilitando até mesmo para quem não é perito nessa área. O Joomla conta com recursos pré-programados e prontos para serem utilizados, como login de usuários, criação, edição e publicação de conteúdo, publicação de "banners". O Joomla conta com extensões que não estão em sua instalação básica, mas podem ser adquiridos através de download dos módulos e componentes que aumentam sua funcionalidade. Saiba mais em [http://www.joomlaclube.com.br/ Joomla Clube].
 +
 
 +
'''Wordpress''': é uma plataforma própria para criação de blogs, porém hoje há sites, portais e comunidades virtuais que utilizam o Wordpress. O wordpress possui um sistema de modelos de páginas (templates), os temas, o que facilita muito a publicação do blog. Esses modelos também podem ser adaptados, reorganizando o layout e as funcionalidades. Saiba mais em [http://br.wordpress.org/ Wordpress Brasil].
 +
 
 +
As plataformas tecnológicas precisam ser hospedadas em servidores (computadores específicos para hospedagem de sites), que compõem, juntamente com outros serviços, do que chamamos de infraestrutra. Atualmente, o Cenpec optou por migrar todos os Ambientes Virtuais de projetos e institucionais para uma infraestrutura administrada pela empresa Communiplex O serviço prestado pela [http://www.communiplex.com.br/ Communiplex] é rateado uma parte pelos projetos que necessitam de hospedar Ambientes Virtuais e por uma verba institucional.
 +
 
 +
<center>
 +
{| style="background-color:#F8F8FF; border-color:#cccccc; border-style:solid; border-width:1px" cellpadding="10%" cellspacing="5" align="left"
 +
|-
 +
|'''Plataformas online'''
 +
 
 +
É possível também utilizar plataformas tecnológicas online, que têm hospedagem própria. Para criação de blogs, há o Blogger e Wordpress online. Para rede social ou comunidade virtual, o serviço do Ning. Para criar sites, o Google sites.
 +
Alguns são totalmente gratuitos, outros têm uma versão gratuita muito básica e há aqueles, como o Ning, que são somente pagos. Geralmente, o valor desses serviços é muito acessível.
 +
O importante ao utilizar um serviço como esses descritos é verificar a possibilidade de suporte técnico e de fazer backup do ambiente, para não perder informações do projeto e conteúdos.
 +
 
 +
|}
 +
</center>
 +
 
 +
Por fim, um Ambiente Virtual precisa ter um domínio registrado. O domínio é o endereço próprio que o site ou AVA tem quando é acessado. Esse endereço é chamado de URL (do inglês, Uniform Resource Locator). Uma URL terá sempre essa aparência: http://www.(domínio). Para que se possa ter um endereço na internet, é preciso registrar o domínio em http://registro.br/ e pagar uma anuidade de cerca de R$ 30.

Edição de 09h47min de 11 de março de 2014

A escolha da plataforma tecnológica, o registro do domínio e a infraestrutura são outros itens que devem constar do planejamento de um Ambiente Virtual de Aprendizagem.

Quando falamos em plataforma tecnológica, estamos nos referindo ao software utilizado para construir o Ambiente Virtual de Aprendizagem. Há softwares específicos para publicação e gestão de conteúdos, conhecidos como CMS (Content Management Systems), e os próprios para gerenciar cursos online, o LMS (Learning Management Systems). E há também outros tipos de plataforma, como a Wiki, que é um software para criação colaborativa de páginas na Internet - o mais famoso é a Wikipédia, cuja plataforma tecnológica é a Wikimedia.

Esses softwares podem ser proprietários, de código aberto, softwares livres e gratuitos:

  1. Software proprietário é aquele cuja cópia, redistribuição ou modificação são em alguma medida restritos pelo seu criador ou distribuidor. Para utilizá-lo, é preciso pagar, adquirindo uma licença.
  2. Código aberto significa que qualquer pessoa pode ter acesso ao código-fonte do programa, mas que seu desenvolvedor determina as suas condições de uso. Um software com código aberto não necessariamente é um software livre.
  3. Software livre é quando se pode não só utilizar livremente o programa, mas também copiar, distribuir, modificar e estudar o software. Assim é condição ter o código aberto para ser software livre. O software livre é considerado um movimento social, que defende uma causa. Para saber mais, acesse Free Software Fundantion.
  4. Software gratuito é um programa que você pode utilizar sem pagar. O software pode ser gratuito e livre, por outro lado, pode ser também gratuito e fechado. Um software nesta condição é restrito, isto é, somente o autor ou a entidade que o desenvolve tem acesso ao código-fonte, portanto você não pode alterá-lo ou simplesmente estudá-lo, somente usá-lo da forma como foi disponibilizado.


Todo software livre é gratuito?

Você já sabe que o software livre consiste na ideia de que você possa utilizar, distribuir, estudar o código-fonte ou até modificá-lo, sem necessidade de pedir autorização ao seu desenvolvedor. Softwares nestas condições geralmente não requerem pagamento, mas isso não é regra: um programa pode ser livre, mas não necessariamente gratuito. Uma pessoa pode pagar para receber um software livre ou cobrar para distribuir um programa nesta condição, por exemplo, desde que esta ação não entre em conflito com as liberdades apontadas pela Free Software Foundation. Como exemplo, um programador pode desenvolver um aplicativo, disponibilizá-lo como software livre e vendê-lo em seu site, desde que não impeça o comprador de acessar o código-fonte, fazer alterações, redistribuir e assim por diante. Perceba que esta é mais uma diferença entre software livre e um software meramente gratuito. Fonte: http://www.infowester.com/freexopen.php

Diante disso, temos optado nos projetos do Cenpec em desenvolver os Ambientes Virtuais de Aprendizagem com softwares livres e gratuitos. Além da causa social e da otimização dos recursos, softwares livres geralmente estão associados a comunidades de desenvolvedores, o que facilita na hora de contratar fornecedores.

Abaixo apresentamos os mais utilizados nos projetos do Cenpec:

Moodle: é um LMS muito usado em Universidades para criação de Ambientes Virtuais de Aprendizagem, em especial cursos. Há diferentes tipos de recursos e atividades, como fóruns, wikis, tarefas, glossário colaborativo, questionários, enquetes, entre outros. Possui funcionalidades para gestão de usuários e acompanhamento, por meio de relatórios, do desenvolvimento dos participantes nas atividades. O Moodle é muito fácil de fazer a gestão, assim como uma navegação simples e intuitiva. Mais informações, acesse a Comunidade Moodle.

Joomla: é um CMS que visa facilitar a construção de sites de forma rápida e eficiente e gerar menos custos. Auxilia na publicação e administração de um conteúdo na web, facilitando até mesmo para quem não é perito nessa área. O Joomla conta com recursos pré-programados e prontos para serem utilizados, como login de usuários, criação, edição e publicação de conteúdo, publicação de "banners". O Joomla conta com extensões que não estão em sua instalação básica, mas podem ser adquiridos através de download dos módulos e componentes que aumentam sua funcionalidade. Saiba mais em Joomla Clube.

Wordpress: é uma plataforma própria para criação de blogs, porém hoje há sites, portais e comunidades virtuais que utilizam o Wordpress. O wordpress possui um sistema de modelos de páginas (templates), os temas, o que facilita muito a publicação do blog. Esses modelos também podem ser adaptados, reorganizando o layout e as funcionalidades. Saiba mais em Wordpress Brasil.

As plataformas tecnológicas precisam ser hospedadas em servidores (computadores específicos para hospedagem de sites), que compõem, juntamente com outros serviços, do que chamamos de infraestrutra. Atualmente, o Cenpec optou por migrar todos os Ambientes Virtuais de projetos e institucionais para uma infraestrutura administrada pela empresa Communiplex O serviço prestado pela Communiplex é rateado uma parte pelos projetos que necessitam de hospedar Ambientes Virtuais e por uma verba institucional.

Plataformas online

É possível também utilizar plataformas tecnológicas online, que têm hospedagem própria. Para criação de blogs, há o Blogger e Wordpress online. Para rede social ou comunidade virtual, o serviço do Ning. Para criar sites, o Google sites. Alguns são totalmente gratuitos, outros têm uma versão gratuita muito básica e há aqueles, como o Ning, que são somente pagos. Geralmente, o valor desses serviços é muito acessível. O importante ao utilizar um serviço como esses descritos é verificar a possibilidade de suporte técnico e de fazer backup do ambiente, para não perder informações do projeto e conteúdos.

Por fim, um Ambiente Virtual precisa ter um domínio registrado. O domínio é o endereço próprio que o site ou AVA tem quando é acessado. Esse endereço é chamado de URL (do inglês, Uniform Resource Locator). Uma URL terá sempre essa aparência: http://www.(domínio). Para que se possa ter um endereço na internet, é preciso registrar o domínio em http://registro.br/ e pagar uma anuidade de cerca de R$ 30.

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas