2. Ambientes Virtuais de Aprendizagem – AVA

De Guia de TIC na Educação
(Diferença entre revisões)
Ir para: navegação, pesquisa
Linha 21: Linha 21:
  
 
'' “aquele que propicia ou potencializa a aprendizagem, tendo como elementos constitutivos: a estrutura física (concreta ou virtual); as metodologias empregadas, possibilitadas pelo ambiente; bem como as condições de socialização; todos esses elementos devem estar articulados e não justapostos como se fossem aspectos isolados. (…) Não é possível definir no ambiente de aprendizagem, qual desses elementos é o mais importante, se a estrutura física, a metodologia ou a sociabilidade. A eficácia do ambiente de aprendizagem ocorre na medida em que esses fatores estejam bem articulados dando sustentação um ao outro e que a inter-relação dos três se torne uma”.'' (Allegretti apud, SILVA, 2010)
 
'' “aquele que propicia ou potencializa a aprendizagem, tendo como elementos constitutivos: a estrutura física (concreta ou virtual); as metodologias empregadas, possibilitadas pelo ambiente; bem como as condições de socialização; todos esses elementos devem estar articulados e não justapostos como se fossem aspectos isolados. (…) Não é possível definir no ambiente de aprendizagem, qual desses elementos é o mais importante, se a estrutura física, a metodologia ou a sociabilidade. A eficácia do ambiente de aprendizagem ocorre na medida em que esses fatores estejam bem articulados dando sustentação um ao outro e que a inter-relação dos três se torne uma”.'' (Allegretti apud, SILVA, 2010)
 +
 +
Metodologias e estratégias que privilegiam o trabalho colaborativo, a interação e a autonomia são potencializadas em Ambientes Virtuais de Aprendizagem por ferramentas tecnológicas que facilitam a comunicação, o registro, o compartilhamento e a gestão da informação, além da possibilitar ações síncronas (em tempo real) e assíncronas (cada integrante em seu tempo). 
 +
 +
É importante também considerar num Ambiente Virtual de Aprendizagem a apropriação tecnológica dos participantes.  O ambiente deve ser organizado de modo a garantir '''uma navegação simples e fácil e um suporte técnico permanente''' para sanar dúvidas referentes às ferramentas tecnológicas.
 +
 +
O acolhimento é outro aspecto importante em um AVA. É interessante iniciar com uma apresentação da proposta, deixando claros objetivos, estratégias, avaliação etc., assim como valorizar que preencham a página de perfil (quando existir essa possibilidade), com foto e descrição, e leiam os perfis dos outros participantes. Um fórum ou outro espaço de livre discussão para o grupo também funciona muito bem para esse processo de acolhimento.
 +
 +
Uma sugestão também é estabelecer logo no início alguns combinados, explicitando as regras de conduta que devem reger a convivência dos participantes do AVA. Deixe claro o tempo de dedicação que devem ter para cada atividade, os prazos e a importância do cumprimento das tarefas, assim como a dinâmica da mediação, os canais de comunicação etc.
 +
 +
{| style="background-color:#F8F8FF; border-color:#cccccc; border-style:solid; border-width:1px" cellpadding="10%" cellspacing="5" align="left"
 +
|-
 +
|O que considerar sobre AVA
 +
 +
* É plataforma tecnológica, mas também metodologia e condições de socialização.
 +
* Interação, colaboração e autonomia podem ser potencializadas.
 +
* Deve ter uma navegação simples e fácil.
 +
* Propostas de acolhimento favorecem a adesão do grupo.
 +
* É importante explicitar que se espera do participante e do mediador no AVA.
 +
 +
|}

Edição de 12h07min de 26 de julho de 2012

O Ambiente Virtual de Aprendizagem – AVA – é o espaço na internet com conteúdos, atividades e possibilidades de interações com colegas e mediadores. Há vários softwares e plataformas para criação de AVA, como o LMS (Learning Management Sistem) Moodle. Blogs e Redes Sociais também podem ser utilizados como Ambiente Virtual de Aprendizagem, desde que tenham uma proposta educativa intencionalmente planejada.

Tipos de Ambiente Virtual de Aprendizagem

Houve uma tentativa em definir alguns desses ambientes, com a intenção de apoiar os projetos na escolha da melhor opção. A seguir, apresentamos uma lista com as principais características, mas é importante deixar claro que são definições provisórias e não restritivas, dado que a cada dia surgem novas possibilidades de usos dos ambientes.

Blog - foi criado em 1997 para designar um espaço na web que se assemelhava a um diário para anotações pessoais. Em 2001 o uso do blog já estava muito difundido e sua função de diário havia sido ultrapassada: o blog hoje é uma nova mídia digital e ganha novos usos a cada dia. A facilidade na criação, administração e atualização, assim como as possibilidades de recurso (incluir vídeos, integrar com as redes sociais etc.), contribuem para o uso na educação. Pode ser usado como um portfólio virtual, um diário do projeto ou um espaço para disponibilizar materiais e informações.

Rede Social Virtual - pode ser definida por um grupo de pessoas que estabelecem entre si relações sociais por meio de artefatos e espaços específicos da Internet, que permitem partilhar informações e estabelecer interações. Exemplos de redes sociais virtuais são as constituídas com o uso do Facebook e do Orkut. As redes sociais podem ser usadas em processos colaborativos de aprendizagem, com troca de informações e experiências publicamente.

Comunidade Virtual – é uma categoria de rede social virtual baseada em temas e objetivos de interesse comum entre os seus participantes, que pode ser pública, aberta a participação de quaisquer interessados, ou privada, restrita a pessoas convidadas por um “administrador”. Pode-se dizer também que, na comunidade virtual, o diálogo e a colaboração entre as pessoas são mais frequentes do que na rede social virtual, gerando um grau de comprometimento entre elas.

Cursos online – são propostas de formação na internet, estruturadas e organizadas, geralmente, a partir de uma sequência de atividades. Podem ser autoinstrucionais (sem interação com mediadores e outros participantes), colaborativas, com interações entre todos os componentes do grupo de formação, ou com devolutivas individuais do mediador sobre a produção do participante, entre outras estratégias. A participação é avaliada e certificada.

Portal - é um site na internet que funciona como centro agregador e distribuidor de conteúdo para outros sites ou subsites dentro e fora do domínio (endereço) da instituição gestora do portal. Os portais podem abrigar áreas de conteúdo, ferramentas interativas como fóruns, serviços de criação de conta de e-mail e até geração de comunidades.

Além da plataforma tecnológica, é importante considerar em um AVA as metodologias e condições de socialização. Conforme Allegretti, o ambiente de aprendizagem (virtual ou não) é entendido como:

“aquele que propicia ou potencializa a aprendizagem, tendo como elementos constitutivos: a estrutura física (concreta ou virtual); as metodologias empregadas, possibilitadas pelo ambiente; bem como as condições de socialização; todos esses elementos devem estar articulados e não justapostos como se fossem aspectos isolados. (…) Não é possível definir no ambiente de aprendizagem, qual desses elementos é o mais importante, se a estrutura física, a metodologia ou a sociabilidade. A eficácia do ambiente de aprendizagem ocorre na medida em que esses fatores estejam bem articulados dando sustentação um ao outro e que a inter-relação dos três se torne uma”. (Allegretti apud, SILVA, 2010)

Metodologias e estratégias que privilegiam o trabalho colaborativo, a interação e a autonomia são potencializadas em Ambientes Virtuais de Aprendizagem por ferramentas tecnológicas que facilitam a comunicação, o registro, o compartilhamento e a gestão da informação, além da possibilitar ações síncronas (em tempo real) e assíncronas (cada integrante em seu tempo).

É importante também considerar num Ambiente Virtual de Aprendizagem a apropriação tecnológica dos participantes. O ambiente deve ser organizado de modo a garantir uma navegação simples e fácil e um suporte técnico permanente para sanar dúvidas referentes às ferramentas tecnológicas.

O acolhimento é outro aspecto importante em um AVA. É interessante iniciar com uma apresentação da proposta, deixando claros objetivos, estratégias, avaliação etc., assim como valorizar que preencham a página de perfil (quando existir essa possibilidade), com foto e descrição, e leiam os perfis dos outros participantes. Um fórum ou outro espaço de livre discussão para o grupo também funciona muito bem para esse processo de acolhimento.

Uma sugestão também é estabelecer logo no início alguns combinados, explicitando as regras de conduta que devem reger a convivência dos participantes do AVA. Deixe claro o tempo de dedicação que devem ter para cada atividade, os prazos e a importância do cumprimento das tarefas, assim como a dinâmica da mediação, os canais de comunicação etc.

O que considerar sobre AVA
  • É plataforma tecnológica, mas também metodologia e condições de socialização.
  • Interação, colaboração e autonomia podem ser potencializadas.
  • Deve ter uma navegação simples e fácil.
  • Propostas de acolhimento favorecem a adesão do grupo.
  • É importante explicitar que se espera do participante e do mediador no AVA.
Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas